INOVA-SALA

O projeto

As escolas do século XXI vêm buscando modelos inovadores de gestão e ambientes físicos diferenciados para estimular seus estudantes a um olhar empreendedor e de geração de ideias. Diante disso, as escolas precisam reinventar as técnicas de ensino adotadas, de modo a integrar e preparar técnicos e professores no acompanhamento dos alunos e na preparação de futuros profissionais qualificados para o mercado de trabalho. Sendo assim, observa-se que países em desenvolvimento, como é o caso do Brasil, têm investido em seus habitats com o propósito de criar um ambiente organizacional capaz de potencializar o nível de avanço tecnológico das indústrias locais, promovendo pesquisas ou desenvolvimento industrial.

A partir desse contexto voltado à inovação, por que não pensar em espaços físicos em escolas públicas e privadas estruturadas e adaptadas para o estímulo ao empreendedorismo e inovação? A partir desse questionamento é apresentada a proposta do Inova-Sala para o ensino médio.


Inova-Sala representa espaços físicos em escolas, que através do apoio de professores e técnicos com diferentes habilidades e competências, buscam contribuir para a formação técnica dos estudantes, permitindo a construção de conhecimento já nos primeiros passos no ensino do empreendedorismo aos futuros profissionais do Brasil.

Com a criação de Inova-Salas, o Governo pode apoiar o desenvolvimento nacional, e juntamente com as atuais legislações, encontros, seminários e orientações já existentes, reflexo de uma política do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação do Governo Federal, criar e fortalecer mecanismos e modelos que viabilizem uma infraestrutura de ambientes voltados à inovação, ajudando no crescimento sustentável da economia brasileira (MCTI, 2016).

Objetivos

– Desenvolver ações de empreendedorismo aplicadas a alunos do ensino médio que possam impactar na geração de profissionais habilitados para o mercado;

– Investigar modelos de empreendedorismo nacionais e internacionais aplicados ao ensino médio; avaliar estruturas curriculares de escolas do públicas e privados no âmbito do ensino médio;

– Verificar a possibilidade de desenvolver estruturas físicas nas escolas que possam contribuir para a prática do empreendedorismo.

– Realizar palestras e seminários em escolas de modo a abardar a prática do empreendedorismo.